terça-feira, 6 de setembro de 2011

Teatro Romano

Abaixo encontram-se algumas técnicas de construção do Teatro romano.

A cavea (bancadas do teatro) se destiguia por este termo devido ao fato de, geralmente, buscar a utilização de degraus escavados no solo natural, através da influência grega de teatros da época. Por esse motivo, optavam-se as colinas de declive acentuado, para se implantar a cavea no afloramento rochoso existente no local adequando, assim, o espaço ao edificado, símbolo do enorme pragmatismo construtivo romano.

Junto ao aditus maximus (entrada principal do teatro romano) é possível observar o aproveitamento do afloramento rochoso natural, talhando grandes blocos. Havia também, a utilização de uma matéria-prima local, uma pedra com revestimento de argamassa e estuque da sua superfície. A técnica utilizada tem tradições republicanas.

Já a estrutura do postcaenium (muro existente no teatro romano, localizado à frente do palco e cuja face ornamentada era visível do lado dos espectadores) era integralmente realizada em opus caementicium, considerada uma espécie de cimento romano utilizado em grandes construções devido às suas características técnicas de resistência, bem como de economia e facilidade de obtenção dos seus componentes, confirmando a função de infra-estrutura desta parte do teatro e tornando-a mais robusta. Esta técnica possibilita uma maior rapidez executiva, assim como uma diminuição dos custos, não exigindo, de igual modo, técnicos especializados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário